Blockchain faz a energia mais verde

Na história da produção de energia há uma mudança constante de uma fonte de energia para outra. Em 1870, 70% da energia produzida era da madeira. Em seguida, mudou para o carvão no início do século 20 e para o petróleo e gás em meados do século XX.

Enquanto a produção de energia atual ainda está sendo dominada por combustíveis fósseis, há uma mudança acelerada para as energia renováveis. O aumento das energias renováveis para 36% do mix energético global até 2030 é um dos objetivos estabelecidos pelo Acordo de Paris das Nações Unidas assinado por 197 estados globais em 2015. Em vários países, o plano vai ainda mais longe, por exemplo, alguns especialistas afirmam que até 2050, 80% da energia total produzida nos EUA pode ser de fontes renováveis.

A necessidade de energia renovável causa um impacto disruptivo nas empresas e na indústria em escala global. Ao longo da última década, o custo de produção de energia renovável caiu significativamente.

Por exemplo, os preços dos painéis solares caíram 80% desde o boom da fabricação chinesa. É apenas uma questão de tempo para as energias renováveis substituirem os combustíveis fósseis como a principal energia. O impacto econômico é uma boa razão para investir em energias renováveis além de ser uma medida urgente para ajudar o meio ambiente.

WePower – comercializando energia renovável através do Blockchain

A WePower visa conectar as pessoas envolvidas no mercado de energia; dos pequenos e privados produtores de energia verde aos produtores maiores ou institucionais, consumidores de energia e investidores através da rede WePower.

A WePower possui uma equipe de conselheiros Blockchain e profissionais de investimentos internacionais, juntamente com um grupo de 14 engenheiros de energia altamente experientes, liderados por Kaspar Kaarlep e Heikki Kolk, que integraram dados de medição com operações de rede e desenvolveram soluções de análise de dados para implementar sistema de medição inteligente em toda a Estônia.

É uma plataforma baseada em Ethereum, na qual a energia renovável pode ser trocada sob a forma de tokens. Legalmente, a WePower atua como um produtor de energia independente e, por isso, é permitido conectar-se à rede elétrica local.

O consumo de eletricidade e os dados de produção são recebidos através dessa conexão. Quando uma usina de energia renovável está conectada à WePower, sua futura produção de energia é tokenizada e esses tokens podem ser vendidos para financiar o custo de instalação para novos projetos.

Esses tokens são tangíveis porque representam uma certa quantidade de energia disponível para uso. Além disso, eles garantem liquidez, pois os tokens podem ser negociados a qualquer momento na plataforma WePower.

Citando Jon Matonis, diretor fundador da Fundação Bitcoin, que também se juntou ao conselho consultivo WePower em seu artigo sobre a WePower:

“No público Ethereum Blockchain, a energia verde gerada se torna uma entrada no livro-razão chamado token de energia. Cada token representa uma certa quantidade de energia produzida e é de propriedade do produtor. Se um comprador decide comprar energia verde, eles compram uma certa quantidade de tokens de energia. O valor dessa compra vai diretamente para o proprietário dos tokens. Assim, o comprador sabe com certeza que a energia foi ou será produzida. E o produtor recebe o pagamento automaticamente”.

Além dos tokens de energia, seus usuários também receberão os certificados verdes.

“Os tokens simbólicos ajudam os usuários da WePower a entender o que a energia verde que eles produzem, possuem ou compram realmente atinge porque eles mostram as emissões de CO2 que cada produtor de energia, consumidor ou investidor ajudaram a economizar”, explicou Jon Matonis.

Conectando consumidores de energia verde aos produtores

Uma das principais vantagens para um bloco de energia verde como o WePower é que ele conecta os consumidores diretamente aos produtores de energia verde, ignorando os produtores institucionais não renováveis de energia. Isso é conveniente para aqueles que desejam aderir ao verde e optar por apoiar apenas os produtores de energia verde.

Nikolaj Martyniuk, um dos cofundadores da WePower, diz:

“Queremos fazer os mercados de energia verde o melhor possível sem qualquer hardware exigido do lado do consumidor usando a infraestrutura existente de redes atuais, mas tornando tudo mais eficiente e fácil. Nós fornecemos não apenas o acesso aos mercados de energia, mas a capacidade de investir em energia verde e todo o seu espectro de energia solar, eólica e hidráulica para algumas fontes exóticas de energia renovável, como energia de resíduos, e fazer mudanças reais acontecerm. Nós escolhemos a energia que queremos, ao preço de mercado”.

Como parte de uma comunidade Blockchain, a plataforma traz transparência ao mercado de energia verde.

“Portanto, todo usuário da WePower sabe, a qualquer momento, a quantidade de energia que eles produziram ou quanto está previsto para produzirem, ou a quantidade de energia que eles compram e possuem e podem consumir. Além disso, eles sabem qual a quantidade de emissões de CO2 que sua contribuição ajudou a evitar visto que o WePower é aberto o mercado é absolutamente transparente”.

Ele permite que pessoas em qualquer lugar do mundo contribuam diretamente com a evolução da energia verde e possibilitem angariação de fundos para criar novas usnias verdes. Os usuários da WePower podem comprar energia futura sob a forma de tokens que são armazenados em contratos inteligentes. Os proprietários de token podem usá-lo como uma troca de eletricidade ou trocá-los na plataforma WePower.

“A tecnologia Public Blockchain é o que torna possível o conceito da WePower. Ele transforma os mercados de energia de um sistema de oferta e demanda localizado e rígido para uma rede global e aberta para que todos possam participar”, disse Jon Matonis.

FONTE: Cointelegraph

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.